Miomas Uterinos: O Que São, Sintomas e Tratamentos

Miomas uterinos: o que são?

O útero é um músculo revestido em sua parte interna por uma camada muito fina, chamada endométrio, a qual se desprende das paredes uterinas e sangra mensalmente em forma de menstruação. O mioma, por sua vez, é um tumor formado pelo próprio músculo do útero. Trata-se de uma patologia que acomete cerca de 50% das mulheres em idade reprodutiva. Há quem o confunda com um tumor maligno, porém, trata-se de um tumor sólido, de caráter benigno e que acomete mulheres em diversas faixas etárias.

miomas-uterinosUm mioma que nasce na parte externa superior do útero, se tiver pequenas dimensões, não causará quaisquer problemas à mulher, todavia, se seu tamanho aumentar consideravelmente, poderá comprimir os órgãos adjacentes. Há registros de miomas que chegam a pesar 2kg ou 3kg, ou até mais que isso.

Sintomas

Um questionamento muito pertinente é por que razão algumas mulheres portadoras da doença não apresentam os sintomas, enquanto que outras experimentam um sofrimento atroz causado por dores intensas e sangramentos.

Portanto, mesmo a ocorrência de múltiplos miomas internamente à musculatura do útero, se pequenos, não causarão maiores problemas. Porém, se esses tumores ocorrerem muito próximos à parede interna desse órgão, poderão causar o rompimento do endométrio, e assim provocar sangramento no intervalo das menstruações.

Um agravante ocorre quando esses miomas são grandes a ponto de fechar a cavidade uterina, não dando passagem ao óvulo fecundado, traduzindo-se em um quadro de infertilidade.

Pessoas que enfrentaram esse tipo de situação relatam que os sangramentos ocorrem de forma intensa, e que se estendem por cerca de 8 a 12 dias.

Tratamento

Anticoncepcionais

A interrupção dos sangramentos é possível por meio do uso de anticoncepcionais ou ainda com remédios que bloqueiem a função dos ovários, provocando assim uma menopausa temporária.

Histeroscopia

Caso os tratamentos sugeridos não sejam seguidos, como consequência, os miomas, antes pequenos, podem crescer e os sangramentos podem chegar até a configurar uma forte hemorragia, levando à iminência da necessidade da realização da transfusão sanguínea. Outra solução é a realização da histeroscopia, que consiste na retirada dos miomas via vaginal.

Embolização

Nos casos em que há vários miomas no interior da musculatura do útero, um dos métodos indicados é a embolização, que consiste na introdução de um diminuto cateter em uma artéria localizada na virilha da paciente, conduzindo-o por dentro do corpo até que este chegue à artéria uterina, e a partir daí atinja o útero, por fim deve-se posicionar o cateter próximo ao mioma.

Como o mioma funciona semelhantemente a uma esponja, absorvendo o sangue, a embolização atua de forma a obstruir essa circulação sanguínea, levando o tumor a sucumbir e consequentemente à redução de tamanho do útero, que é então preservado e mantido apto para uma eventual futura gravidez, caso seja o desejo da paciente.

Laparoscopia e laparotomia

A laparoscopia é um procedimento minimamente invasivo, cujo acesso à região de intervenção é realizado por meio de pequenas incisões no abdômen da paciente. Entretanto, a cirurgia convencional, também chamada laparotomia, é normalmente a mais indicada nos casos onde os miomas sejam de grandes proporções.

cirurgia-mioma

Comments are closed